[ editar artigo]

Nada é impossível - parte 1

Nada é impossível - parte 1

Nothing is impossible, the word itself says “I’m possible”! (Nada é impossível, a palavra em si diz “Eu sou possível”)

– Audrey Hepburn

Meu nome é Yara, tenho 45 anos, sou formada em engenharia elétrica, moro em Curitiba/PR e nos próximos  posts (a estória é meio loooonnnga) eu gostaria de contar para vocês que “nada é impossível!”

Através de uma alimentação baseada em comida de verdade e da prática esportiva, passei de uma pessoa obesa à atleta amadora de triathlon.

A mudança no estilo de vida começou em julho de 2017, por estar dormindo mal (acordava de hora em hora), decidi numa determinada noite que se naquela noite ocorresse novamente essa situação, eu sairia da cama as 05h para caminhar na esteira do prédio antes de ir para o trabalho.

E assim na manhã seguinte, um pouco depois das 05h eu estava na academia do condomínio caminhando. E passei a fazer isso diariamente, até a metade do mês de novembro/17. Quando a disputa pelas esteiras do condomínio aumentou (proximidade do verão) e eu resolvi me matricular numa academia próxima ao meu trabalho. 

A mudança na alimentação começou após o Natal de 2017, quando ganhei de uma amiga o livro "O Que tem na Geladeira?", e assim comecei a adaptar os meus hábitos alimentares e trocar o consumo de ultraprocessados por alimentos in natura ou minimamente processados, ou seja, voltei a preparar a minha própria comida.

Com estas duas mudanças, caminhar diariamente na esteira, fazer musculação  e retirar do prato "alimentos" ultraprocessados, em um ano eu emagreci aproximadamente 15kg. Pode parecer pouco, porém o hábito de realizar exercícios diariamente e o foco na qualidade dos alimentos se tornou algo natural na minha rotina.
18/07/2017

Em setembro de 2018, a academia que eu frequentava realizou mais uma edição de um programa de 3 meses focado no emagrecimento. O programa funcionava  através de uma competição entre equipes lideradas por professores da academia, a equipe campeã seria a que tivesse a maior redução de percentual de gordura corporal (soma do resultado dos participantes). Achei que poderia ser interessante, um estímulo diferente e uma uma maneira de me manter motivada na prática diária de exercícios. (Ok, eu gosto de uma competição)

Então esse foi segundo ponto de virada. 

Na primeira consulta com a nutricionista (Melissa Santos), me surpreendi, pois ela conversou comigo por quase uma hora, querendo saber exatamente o que eu comia, como comia, o que fazia de atividade física, quais os meus objetivos, etc e depois, me enviou via e-mail diversos arquivos com orientações, receitas e um programa nutricional personalizado  e não uma “dieta” padrão (do tipo que eu já havia recebido de alguns nutricionistas). 

A professora responsável pela equipe (Daniela Silvares / Dani Carioca), conversou comigo, querendo saber das minhas rotinas (horário e quais atividades que eu estava fazendo na academia) e sugeriu que eu intercalasse a caminhada com aulas de spinning, e assim passei a fazer aulas de spinning 3 vezes na semana.

14/09/2018

Continua num próximo post 😉 Até breve.

Mundo Voit
Yara Maria Romero da Silva
Yara Maria Romero da Silva Seguir

Engenheira eletricista, atleta amadora, que ama cozinhar e é louca por louças. ⚙️💡🏊🏽‍♀️🚴🏽‍♀️🏃🏽‍♀️👩🏽‍🍳

Ler matéria completa
Indicados para você