[ editar artigo]

Obesidade Infantil

Obesidade Infantil

A obesidade infantil é um problema que vem crescendo em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS), concluiu que em 2022 existirão mais pessoas obesas do que abaixo do peso no mundo. No Brasil, o cenário não é diferente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma em cada três crianças de até nove anos estão acima do peso no país. 

A obesidade infantil pode ser definida como o acúmulo excessivo  de gordura no corpo em crianças de até 12 anos, podendo desencadear diversos riscos a curto, médio e longo prazo a saúde, como: obesidade mórbida quando adultos, doenças respiratórias, doenças ortopédicas, dores nas articulações, disfunções do fígado, colesterol alto, diabetes e entre outros. Além desses problemas físicos citados anteriormente, ela também pode gerar malefícios de cunho emocional, como o isolamento social, disfunções alimentares e até mesmo a depressão. 

Diante desse cenário, segundo a coluna Cotidiano (Folha de São Paulo, 2006) o grande vilão dessa história é a intensa urbanização. Nos grandes centros urbanos os alimentos altamente industrializados são mais consumidos e as pessoas vivem cada vez mais em espaços menores, com isso, as crianças não possuem espaço para brincar com atividades que exigem um elevado gasto de energia. 

 

Como evitar a obesidade infantil?

1. Reeducação alimentar 

O primeiro passo para acabar com a obesidade infantil é a reeducação alimentar de toda a família. Seja o exemplo! Não adianta colocar o seu filho em uma dieta se a sua alimentação é desequilibrada. Consuma alimentos saudáveis e, se possível, consulte um nutricionista.

2. Atividades físicas

As atividades físicas são importantes para o aumento do gasto calórico, auxiliando na redução do peso. Buscar atividades físicas prazerosa para o seu filho além de elevar o seu gasto de energia pode aumentar as chances dele se tornar um adulto ativo. 

Por último, incentive brincadeiras que movimentam o corpo, como pega-pega, pular corda ou amarelinha.

3. Espalhe amor!

Sabemos que quando não nos enquadramos em determinados padrões somos julgados perante a sociedade. Se ame e ensine o seu filho se amar do jeito que ele é! Somente com o amor próprio conseguimos cuidar do nosso corpo e da nossa mente. 

 

Nós da VOIT, esperamos que esse conteúdo tenha sido útil e não se esqueça do exemplo do Cristiano Ronaldo. Se ame cada vez mais!

 

Ler conteúdo completo
Indicados para você